Toni Braxton diz que autismo de seu filho foi uma punição de Deus

img_1_5_6051

Segundo o site ‘Nydailynews’Toni Braxton fez uma declaração bombástica em seu livro‘Unbreak My Heart’. A cantora acredita que seu filho Diezel, de 11 anos, tenha nascido com autismo por causa de um aborto que ela fez no passado.
“Em meu coração, eu acreditava que eu tinha tirado uma vida, uma ação pela qual eu acreditava que Deus iria me punir. Minha raiva inicial ao saber sobre o autismo foi seguida de uma outra forte emoção: culpa. Naquele momento percebi que eu realmente tinha tirado uma vida.. acredito que a ‘vingança de Deus foi ter me dado um filho autista”, escreveu.

Conforme o site, o aborto teria acontecido quando a cantora descobriu que estava grávida de Keri Lewis. Na ocasião, ela tomava medicamentos contra a acne e o mesmo teria forte efeito colateral. Entretanto, ela afirmou que teria tomado a mesma decisão pois não achava conveniente ter um bebê naquele momento. (Com informações do ‘o Fuxico’).

Mundo Azul Informativo

Ação Global Nova Iguaçu – O Mundo Azul estará presente levando informação e conscientização do Autismo.

734423_746151405401770_465863616_n

 

 

 

 

O Mundo Azul Grupo de Pais estará presente no  próximo dia 25/05/2014 , de 8h às 16h,  Ação Global Regional Nova Iguaçu , na Unidade Operacional SESI Nova Iguaçu, Rua Gerson Chernicharo, nº 1.321 – Bairro da Luz – RJ  para levar informação e conscientização do Autismo.

Mundo Azul Grupo de Pais

COMUNICADO IMPORTANTE DO MUNDO AZUL PARA TODA COMUNIDADE AUTISTA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

logo_vertical (3)

O MUNDO AZUL, tem o prazer de comunicar a toda comunidade autista que mais duas Cidades foram contempladas com os centros de tratamento especializados para autistas e Deficientes mentais, ITABORAÍ e ITAGUAÍ.

As Leis 6169/2012 e 6749/14, ambas de autoria do Deputado Xandrinho, garantem a criação de 10 (dez) centros de reabilitação integral de forma Georeferenciada.
Vejam o teor do art. 5º da Lei 6169/2012:

Art.5º Para maior garantia do atendimento e acesso em todo o Estado do Rio de Janeiro aos Centros de Reabilitação Integral, as unidades deverão ser implantadas na Cidade do Rio de Janeiro e nas cidades polos das regiões do Estado da seguinte forma:

I – Nova Iguaçu na Baixada Fluminense;
II – Itaperuna na Região Noroeste Fluminense;
III – Campos na Região Norte Fluminense;
IV – Cabo Frio na Região das Baixadas Litorâneas;
V – Petrópolis na Região Serrana;
VI – Volta Redonda na Região Centro Sul Fluminense;
VII – Resende na Região do Médio Paraíba;
VIII – Angra dos Reis na Região da Costa Verde;
*IX – Itaboraí;
* Incluído pela Lei 6749/2014.
* X – Itaguaí.
* Incluído pela Lei 6749/2014.

Mundo Azul Grupo de Pais

Defensoria Pública se reúne com Representantes da Associação de Amigos dos autistas de Alagoas

Notícia / Politica
15/05/2014

Defensoria Pública se reúne com Representantes da Associação de Amigos dos autistas de Alagoas

Foto Por: Assessoria
A Falta de Assistência Pedagógica como children e adolescentes com autismo sem Estado de Alagoas Tema was de reuniao ocorrida na Manhã de Hoje, na Defensoria Pública do Estado de Alagoas, Que Teve uma Participação fazer Coordenador fazer Núcleo de Direitos Humanos, Difusos e Coletivos, o defensor Público Ricardo Melro, e Representantes da Associação dos Amigos autistas de Alagoas (AMA).Diante do defensor Público, OS Associados relataram OS Problemas Relacionados à Falta de UMA Instituição Específica Para atender children e adolescentes com autismo, e ressaltaram a Localidade: Não Oferta, Por Parte do Município de Maceió, de Profissionais capacitados nas Escolas. Conforme como Representantes, that also São Mães de Crianças e adolescentes autistas, o Problema E um Falta de Estrutura Física e de Pessoal de para propiciar o Desenvolvimento Educacional da Criança e do adolescente. “Por Causa Dessa Falta de Estrutura nas Escolas, Acaba se criando UMA situacao los Opaco OS Pais São compelidos a retirar SEUS Filhos do Ambiente escolar. Precisamos de UMA Escola em Opaco essas children e adolescentes possam ter Acesso a UMA Educação de Qualidade e Opaco consiga sanar como Necessidades Específicas de Cada individuo “, informou. Mônica Ximenes, presidente da AMA, ressaltou a necessidade fazer Apoio da Defensoria parágrafo lutar e cobrar dos Órgãos Públicos UMA Escola Especializada de para essas children that necessitam de Cuidados Especiais.AINDA Durante a reuniao, Os Pais informaram Opaco JÁ contataram Gestores município de Maceió e do Estado de Alagoas com a Finalidade de Fazer hum Convênio com UMA Instituição Especializada de para ofertar UMA fazer Educação adequada como children com autismo. No entanto, enguias Segundo, Vários empecilhos FORAM levantados, Ficando Claro Opaco Localidade: Não HÁ nenhum intuito de resolver o Problema. Denúncia O defensor Público Ricardo Melro explicou Opaco recebeu UMA Denúncia sobre o Caso e procurou a Associação de Amigos dos autistas parágrafo sabre um verdadeiro Dimensão da Situação. Durante a reuniao, elemento ressaltou o Artigo 208 da Constituição Federal Que da Garante Educação Especializada parágrafos essas children. E, Diante do Quadro narrado, o Poder Público local, a VEM ESSA solapando garantia. “Se o Poder Público, Opaco Deverià dar bons Exemplos, Nao respeita a Constituição Federal NEM uma lei, o Opaco se PODE esperar dos cidadaos Comuns?”, questionou o defensor. defensor Ricardo Melro O afirmou, POR FIM, Opaco, SEM uma Assistência adequada como children ELAS Passarão a serviços meras frequentadoras das Escolas, Nao obtendo quaisquer Vantagens Pedagógicas. “A Defensoria Pública Fara algumas Diligencias um Fim de reunir mais informacoes, Opaco, AO cabo, se o Poder Público quedar-se inerte, levará o parágrafo Caso a Justiça”, pontuou o defensor.   Fonte: Redação com Assessoria 

TRABALHO – VEJA O QUE O MUNDO AZUL ESTA FAZENDO NO MÉS DE MAIO EM PROL DO AUTISMO.

logo_vertical (3)

O LEMA DO MUNDO AZUL GRUPO DE PAIS É MUITO  TRABALHO EM PROL DA CONSCIENTIZAÇÃO DO AUTISMO ,VEJA O QUE ESTAMOS FAZENDO NO MÉS DE  MAIO.

- TODA QUINTA FEIRA O MUNDO AZUL GRUPO DE PAIS PARTICIPA DE UMA PALESTRA NO TEATRO LEBLON  APOS O TERMINO DA PEÇA O ESTRANHO CASO DO CACHORRO MORTO PARA FALAR PARA UMA PLATEIA ECLÉTICA QUE É FORMADA POR PROFESSORES,MÉDICOS,PAIS,FONOAUDIÓLOGOS E PESSOAS QUE NUNCA OUVIU FALAR DE AUTISMO PARA SENSIBILIZAR ,CONSCIENTIZAR E  INFORMAR.

ESTA OPORTUNIDADE É MUITO IMPORTANTE POIS É UMA MANEIRA DE FALAR PARA UM PÚBLICO COMPLETAMENTE DIFERENTE ,EXPLICANDO QUE É POSSÍVEL UM ADULTO OU UMA CRIANÇA SENDO TRATADO DESDE CEDO QUE ELA PODE TRABALHAR E ESTUDAR.A INTENÇÃO DO MUNDO AZUL E CADA VEZ MAIS TRABALHAR ESTA INFORMAÇÃO PARA QUE E A SOCIEDADE CONHEÇA E RESPEITE OS NOSSOS FILHOS.

- O Mundo Azul participara no  dia 25/05/2014 , de 8h às 16h,  Ação Global Regional Nova Iguaçu , na Unidade Operacional SESI Nova Iguaçu, Rua Gerson Chernicharo, nº 1.321 – Bairro da Luz – RJ para levar informação e conscientização do Autismo para população local.Convidamos a todos participar desta grande festa de cidadania.

- O Mundo Azul esta trabalhando em seu novo Site para melhorar a sua visualização e acesso com mais rapidez e novo visual.

- O Mundo Azul esta com MUITOS PROJETOS  em andamento de capacitação para profissionais, pais ,professores  que atuam e trabalham com crianças com Autismo.

- MUITAS NOVIDADES  SERÃO APRESENTADAS AO LONGO DO ANO.

MUNDO AZUL TRABALHANDO COM RESPONSABILIDADE  E TRANSPARÊNCIA COM A INFORMAÇÃO.

Mundo Azul Grupo de Pais.

 

 

 

 

.

 

 

AUTISMO: O QUE SABEMOS, O QUE NOS FALTA SABER

  • images-cms-image-000371655
 Vídeo: TED – Ideas Worth Spreading

‘Presença da mãe é essencial’, diz idosa símbolo da luta contra autismo

temple_grandin_-_paulo_villas_boas

Michel MontefeltroDo G1 em Ribeirão e FrancaComente agora

Temple conta que a mãe foi fundamental no seu desenvolvimento (Foto: Paulo Villas Boas/ Divulgação)

Quem assiste às palestras da professora Temple Grandin, de 67 anos, não imagina que na infância ela não se relacionava com outras pessoas e só pronunciou a primeira palavra aos quatro anos de idade. Diagnosticada autista grave, Temple formou-se em veterinária, fez pós-doutorado na área e é especialista em ciências animais. Os passos para a nova vida foram dados graças à ajuda da mãe, que a incentivava a ter uma rotina normal. “Se não fosse pela dedicação dela, talvez eu não chegasse onde estou.”

Nascida em Boston, nos Estados Unidos, Temple foi diagnosticada ainda criança com grau considerado grave de autismo. Os médicos indicaram internação em uma clínica psiquiátrica, decisão que dividia a família, já que o pai concordava, mas a mãe optava por uma educação inclusiva. “Sempre que alguém nos visitava, minha mãe me obrigava a receber o convidado, dar a mão para cumprimentá-lo, pegar o casaco, conversar e ficar com todos na sala. Isso fez com que eu aprendesse um comportamento novo, algo que não conhecia.”

A insistência da mãe em fazê-la conviver com outras crianças e ensiná-la que a doença não a deixava diferente das outras pessoas, conseguiu mudar o jeito de Temple ser e pensar. Hoje, a veterinária viaja o mundo transmitindo os mesmos ensinamentos aos pais de crianças autistas. Para ela, o apoio da família – e, principalmente, das mães – é fundamental na formação e na evolução do filhos.

“O pai e a mãe têm que perceber o comportamento das crianças, têm que sentir se há alguma coisa errada. Por isso, a presença da mãe é essencial. Não pode ficar só jogando videogame. Elas precisam sair, ver e viver o mundo”, afirmou a professora, cuja história de superação virou tema de filme lançado em 2010 e que conquistou o Emmy – considerado o oscar da TV norte-americana – em cinco categorias.

Temple Grandin venceu o autismo e hoje ajuda outras pessoas a superarem a doença (Foto: Paulo Villas Boas/ Divulgação)Temple esteve em Ribeirão Preto durante rápida
visita ao país (Foto: Paulo Villas Boas/ Divulgação)

Desenvolvimento
Ainda segundo Temple, os pais devem incentivar os filhos autistas a praticarem atividades culturais, para o desenvolvimento cognitivo das crianças. A professora relembrou que aos oito anos, a mãe percebeu sua vocação para as artes e a fez participar de aulas de pintura e trabalhos manuais na própria escola onde estudava. Aos 14 anos, Temple também foi levada pela mãe para uma fazenda e foi nessa oportunidade que teve a ideia de desenvolver o que ela chama de “máquina do abraço”, ao observar como as vacas eram vacinadas.

“Os animais eram colocados em um corredor com barras de ferro, que se fechavam. Eles não se machucavam e ficavam tranquilos. A pressão ajudava a acalmar os bichos. Eu gostei e tive a ideia de copiar isso, criando a máquina do abraço. Eu controlava a pressão da máquina e ficava ali até 20 minutos”, afirma.

Em uma rápida visita pelo Brasil, Temple esteve em Ribeirão Preto (SP) e afirmou que o autismo não deve ser encarado pelos pais e pela sociedade como um obstáculo. “Existem dois tipos de cérebro: um social e outro pensante. Aqueles que têm cérebro social, estão por aí, passeando e socializando. Os pensantes, são capazes de fazer criar coisas geniais.”

Mundo Azul Informativo

 

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 147 outros seguidores