Archive | Dezembro 2011

Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá – Legião Urbana Eu Apoio – O Brasil Precisa Conhecer o Autismo

Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá – Legião Urbana entra na campanha Eu Apoio – O Brasil Precisa Conhecer o Autismo,o grupo acha importante a conscientização da população.
VALEU AMIGO.

Anúncios

O ATOR DOUGLAS SILVA ENTRA NA CAMPANHA EU APOIO- O BRASIL PRECISA CONHECER O AUTISMO

O ator Douglas Silva entra na campanha Eu Apoio- O Brasil Precisa Conhecer o Autismo,ele acha importante a conscientização e informação para população.
Douglas Silva ficou famoso ao interpretar a infância do bandido Dadinho no filme Cidade de Deus, em 2002. Também ganhou notoriedade ao interpretar o Acerola na série Cidade dos Homens, da Rede Globo. Casou-se em 7 de novembro de 2008 com Carolina Brito em uma casa de festas em Jacarepaguá. Neste mesmo dia Carolina fazia aniversário. Darlan Cunha – conhecido pelo seu personagem Laranjinha – não compareceu ao casamento de seu amigo.
VALEU AMIGO

AUTISMO EU APOIO – O BRASIL PRECISA CONHECER O AUTISMO

Camisa Mundo Azul autografada pelo Neymar

O MUNDO AZUL APRESENTA FOTOS DE AMIGOS QUE APOIARAM A NOSSA CAUSA COM A CAMISA DA CAMPANHA EU APOIO -O BRASIL PRECISA CONHECER O AUTISMO;
O MUNDO AZUL AGRADECE A TODOS E DESEJA UM FELIZ ANO NOVO.
JUNTOS SOMOS FORTE.
http://www.youtube.com/watch?v=i0HF20JCCL0&feature=youtu.be
VALEU

O ator Stênio Garcia entra na campanha Eu Apoio – O Brasil Precisa Conhecer o Autismo


O ator Stênio Garcia entra na campanha Eu Apoio O Brasil Precisa Conhecer o Autismo,ele acha importante a conscientização e informação para população e a sociedade.
Stênio Garcia se formou no Conservatório Nacional de Teatro, no Rio de Janeiro, e ganhou uma bolsa de estágio no Teatro Cacilda Becker (TCB), o que foi o marco inicial de sua carreira teatral.
Em 1960, Stênio Garcia ingressou no elenco da última fase do Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), intercalando suas atuações com a atividade no Cacilda Becker. No final da década de 1960, ele já era um ator premiado em montagens inovadoras do teatro brasileiro, trabalhando com nomes como Ziembinski, Ademar Guerra, Flávio Rangel e Antunes Filho. No início dos anos de 1960, Stênio apareceu num episódio da série de TV O Vigilante Rodoviário, no papel de um vilão grileiro de terras.
Em 1972, com a mudança para o Rio de Janeiro, o ator começou a se destacar nos mais variados personagens tanto na televisão quanto no cinema, sempre atuando em produções de sucesso.
Valeu grande amigo pelo apoio.

MC Naldo entra na campanha Eu Apoio O Brasil Precisa Conhecer o Autismo

MC Naldo entra na campanha Eu Apoio – O Brasil Precisa Conhecer o Autismo,ele acha importante a conscientização e informação principalmente para a população mais carentes.
Valeu amigo

Julia Lemmertz entra na campanha Eu Apoio – O Brasil Precisa Conhecer o Autismo

A Atriz Julia Lemmertz entra na campanha Eu Apoio – O Brasil Precisa Conhecer o Autismo,ela acha importante que a população tenha informaçlão e conscientização.
Valeu

A Atriz Renata Sorrah entra na campanha Eu Apoio O Brasil Precisa Conhecer o Autismo,

A Atriz Renata Sorra entra na campanha Eu Apoio -O Brasil Precisa Conhecer o Autismo ,ela acha importante a conscientização da sociedade.

Renata e Filha de Míriam Leonardo Pereira e de Peter Sochaczewski,foi para Los Angeles, nos Estados Unidos, em 1964, num programa de intercâmbio cultural, o AFS, e lá entrou para um curso de arte dramática e continuou os estudos básicos. À época, a Califórnia vivia o auge do movimento hippie que, num processo radical de mudança, lutava pela ampla liberdade de expressão e pelo direito de cada um exercer a sua sexualidade sem culpa. Isso influenciou seu estilo e ela passou a ter ideias mais modernas, até utilizadas em seu curso.
Como parte do curso, participou do elenco da peça Dura lex sed lex, de Oduvaldo Vianna Filho, na qual teve oportunidade de desempenhar vários papéis.
Ao retornar ao Brasil, em 1967, encontrou o meio teatral influenciado pelas idéias do movimento hippie. Embora não tenha sido ela própria uma hippie, adotou o visual dos integrantes do movimento e viajava seguidamente à praia de Arembepe, na Bahia, que era o lugar preferido dos hippies à época. Lá se reunia com amigos, trocava ideias e as aplicava nas produções de teatro que fazia ou participava.
Neste período, cursou Psicologia, mas não chegou a se graduar, e ingressou no TUCA – Teatro Universitário Católico. Desde então, o teatro, onde alia a seu trabalho de atriz às funções de produtora, é sua paixão. Costuma dizer: “O palco é o meu prazer, como se nele eu soubesse mais que na vida “.
Renata é tia dos atores Deborah Evelyn e Carlos Evelyn, filhos da sua irmã mais velha Suzana. A atriz tem ainda um irmão mais velho chamado Antônio Cláudio. Foi casada com os atores Carlos Vereza, com o diretor Euclydes Marinho e Marcos Paulo, pai da sua única filha, Mariana. Teve também muitos romances, entre eles com os atores André Gonçalves, Roberto Bonfim e Paulo Coelho. É avó, e Marcos Paulo avô, de um menino chamado Miguel, nascido em 6 de novembro de 2009
Apoiou Luiz Inácio Lula da Silva em sua última candidatura presidencial em 2006, quando vários artistas decidiram deixar de apoiá-lo por causa do escândalo que ficou conhecido como “mensalão”
Sua primeira aparição na televisão foi em 1969, na Rede Tupi, na telenovela Um Gosto Amargo de Festa. Em 1970 Dias Gomes chamou-a para seu primeiro papel na Rede Globo, na telenovela Assim na Terra Como no Céu. Seguiram-se outros sucessos que contruibuíram para sua carreira como O Casarão, Brilhante, Roda de Fogo, Vale Tudo, Pedra Sobre Pedra, A Indomada, Senhora do Destino,Duas Caras e Fina Estampa.

A atriz fez uma participação especial no clipe de “O Segundo Sol”, de Cássia Eller, em 1999.

Em 1988 Renata consagrou-se com um de seus personagens mais marcantes nas telenovelas, o da alcoólatra Heleninha Roitman, em Vale Tudo. Filha da vilã sem escrúpulos Odete Rotiman, personagem de Beatriz Segall, Heleninha culpava-se pela morte do irmão num acidente de carro em que ela supostamente estava dirigindo. O álcool foi a válvula de escape, mas destruiu seu casamento e foi o responsável por inúmeros escândalos e barracos que a personagem proporcionou durante os oito meses em que a novela foi ar. No final, descobre-se que sua mãe, Odete, é quem dirigia o carro no acidente que matou o irmão de Heleninha e deixou a filha pensando ser a culpada. A personagem fez tanto sucesso que mesmo vinte anos depois o nome “Heleninha” ainda é sinônimo, para vários grupos de pessoas, de pessoa alcoolizada.

Em 2004 Renata interpretou a inesquecível vilã Nazaré Tedesco em Senhora do Destino; entre outras maldades da personagem: O sequestro de Lindalva/Isabel (Carolina Dieckmann), o assassinato de seu marido Zé Carlos (Tarcísio Meira), de um amante e de Djenane (Elizângela), além de atormentar a vida de sua enteada Cláudia (Leandra Leal). No final, Nazaré se atirou de uma ponte na cidade de Paulo Afonso, na Bahia, a uma altura de 90 metros. Foi uma das maiores vilãs de todos os tempos, tamanho nível de maldade, e a Renata foi muito premiada e aplaudida, tendo sua personagem também um lado além de muito perverso, engraçado, pois colocava apelidos nos outros e nela mesma, como “gostusuda” e “delícia ambulante”.

A atriz já atuou em cerca de 20 peças. Dentre as quais Os Veranistas, de Máximo Gorki, Festa de Aniversário, de Harold Pinter, A Gaivota, de Anton Checov, Afinal Uma Mulher de Negócios, de Rainer Fassbinder (Prêmio Moliére de Melhor Atriz), Mary Stuart de Schiller e em 2010 Macbeth de William Shakespeare.[3]

valeu e obrigado