São Paulo- Dia Mundial da Conscientização do Autismo no Brasil

“O Brasil precisa conhecer o autismo”

 

Familiares de pessoas com autismo participarão no domingo de 07 de abril,

 na Avenida Paulista, da grande Caminhada em comemoração ao

“Dia Mundial de Conscientização do Autismo”

 

Imagem1

Com objetivo da Campanha Nacional “O Brasil precisa conhecer o Autismo”, entidades e familiares de pessoas com autismo de várias cidades brasileiras, na semana de 02 de Abril estarão realizando vários eventos em comemoração ao

“Dia Mundial de Conscientização ao Autismo”

 

Em sinal de apoio a causa do autismo, vários pontos turísticos serão iluminados na cor azul, devido à predominância no sexo masculino.

Em São Paulo, o Movimento Pró-Autista em parceria com ABRACEI Autismo e várias entidades do segmento da deficiência, convidam pais, mães, familiares, amigos e sociedade em geral, para participar da Caminhada Nacional em comemoração ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo, que acontecerá no domingo de 07 de Abril, a partir das 08h00, na Av. Paulista até o prédio do MASP, ponto turístico desenhado nas camisetas pela asperger Camila Alli Chair, simbolizando a Caminhada de São Paulo.

A concentração será a partir das 08h00, na Rua 13 de Maio, 1642 (em frente à Associação SABESP), subindo pela Praça Oswaldo Cruz em direção à Av. Paulista, andando sempre pelo lado direito da calçada sem obstrução do tráfego, até o vão do MASP, num percurso de 2,2 Km, com duração de 1 hora de caminhada.

Os participantes deverão vir vestidos de camiseta azul, de preferência com a logomarca da entidade representativa, munidos de adereços, faixas e cartazes alusivos ao autismo. Trazer água, lanche e bexigas azuis para que na chegada ao MASP soltemos em comemoração ao encerramento da caminhada.

Faça a sua inscrição através do e-mail: caminhadaautismo@hotmail.com

****************************************************************Um resumo sobre o autismo

 

O autismo se caracteriza por problemas na comunicação (mesmo as pessoas verbais têm fala atípica e dificuldade para expressar idéias e sentimentos); na socialização (possibilidade de mal-estar em meio aos outros, pouco contato visual e compreensão por vezes precária das conversas); e no comportamento (padrões repetitivos e movimentos estereotipados, como balançar o corpo e funções inadequadas a objetos). É uma síndrome, um conjunto de sintomas, não exatamente uma doença. No Brasil, não há qualquer estatística, mas pesquisas em outros países apontam para algo como um autista em cada cem habitantes.

O objetivo da manifestação é chamar a atenção pela causa do autismo

  • BRASIL estima-se que haja cerca de 2 milhões de pessoas com autismo
  • SÃO PAULO estima-se que haja mais de 100 mil autistas

Destacando a importância da união das famílias em defesa dos direitos das pessoas com autismo, pelo reconhecimento como pessoa com deficiência, mérito conquistado através da mobilização em prol da aprovação da Lei Federal no. 12.764/12, que institui a “Política Nacional de Proteção dos Direitos das Pessoas com Transtornos do Espectro do Autismo”.

 

Pela regulamentação da Lei Municipal no. 15.409/11, que estabelece diretrizes para a formulação de políticas de atendimento às pessoas com Transtornos do Espectro do Autismo, na cidade de São Paulo.

Pela importância do diagnóstico e intervenção precoce, através de um atendimento multidisciplinar em todas as especialidades, inclusive tratamento odontológico. A necessidade de um protocolo de atendimento para a obtenção de medicamentos. Formação e capacitação de profissionais especializados para o atendimento ao autismo.

O direito à Educação Inclusiva em escola regular ou especializada que promova o desenvolvimento pedagógico e psicossocial de crianças e jovens com autismo.

Capacitação profissional das pessoas com autismo em Escolas Técnicas e Universidades para a inserção no mercado de trabalho – Direito à Empregabilidade.

A questão do transporte especializado para a efetivação do direito à saúde, educação, cultura, esporte e lazer das pessoas com autismo.

Atenção especial para a criação de Centros de Convivência e Residências Inclusivas regionalizados, estruturados com equipamentos que promovam a inclusão da intersetoriedade dos serviços básicos e específicos, destinados à população adulta com deficiência, vulneráveis com comprometimento, que necessitam de atendimento e não são assistidos em nenhuma instituição.

E finalmente, assistência social permanente como garantia dos direitos fundamentais que promovem a dignidade e qualidade de vida das pessoas com autismo e de seus familiares. Imagem1

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: